Novidades

“Vida longa e que muitos outros espetáculos assim aconteçam!”

“Bárbaro, gente! É isso! Divertido demais, “ri litros”, atores super disponíveis!!!! Na fila de entrada já fiquei contente ao abrir o programa/cartaz e ver fonte ampliada… que maravilha… porque se eu tivesse esquecido meus óculos pra leitura, teria conseguido ler!!!! Imagina as pessoas com baixa visão, que coisa bem boa poder ler um programa de espetáculo, pq ali tem uma fonte que lhes permite isso! Inclusão! Ótimo acolhimento à diversidade! \0/ \0/

Fantástico observar as crianças da plateia tentando imitar os sinais de Libras, que os atores faziam e esticando a cabecinha pra cima, acompanhando o que a audiodescrição lhes apontava, lhes chamava a atenção (os refletores no teto, a cor das paredes e da luz, a projeção nas cortinas,…). Se pras crianças cegas isso é fundamental pra conhecerem o ambiente, pras crianças/pais que enxergam é um plus, é um despertar pros outros elementos que fazem uma cena, além do que está na sua frente. Adorei as referências ao Diário de um Banana: “cutuca, cutuca, cutuca”, que tanto aproxima do texto as que já conhecem este livro, como auxilia as que não enxergam a entender que isso está acontecendo em cena. Tão legal explicar no início o que é Libras e o que é Audiodescrição e pra que serve! Libras já é mais conhecida, mas AD… puxa, quantas pessoas hoje foram pra casa entendendo este recurso! PARABÉNS! Vida longa e que muitos outros espetáculos assim aconteçam! \0/ \0/ \0/”

Márcia Ilha Marques, funcionária pública.